| Home | Fórum de Cultura | Reivindicações da Cultura |

       
Reivindicações da cultura  

Temática

Gestão

A acepção do verbo gestar pode ser facilmente confundida com o verbo gerir, porém, quando os trazemos para o campo dos substantivos seus significados ficam nítidos: Gestar, que resulta em gestação, significa desenvolver em si um filho, dar origem a; Gerir, que resulta em gestão, significa administrar, dirigir um negócio, por exemplo. Mas será que não podemos enquadrar essas definições de forma uníssona dentro da cultura? Pois consideramos a Casa do Hip Hop de Diadema agregador dessas definições! Um espaço que funciona como uma grande INCUBADORA ARTÍSTICO e SOCIOCULTURAL. Espaço onde as ideias são gestadas e estas podem ser posteriormente, geridas se houver vontade para tal.


Porém, diante da falta de apoio e respeito para com os artistas que lá frequentam, estes empenhados em realizar as atividades baseado no cumprimento das leis, somos obrigados a fazer uma notificação de repúdio da forma como as questões culturais vem sendo tratadas, sempre impostas pela Secretaria de Cultura, Prefeitura de Diadema, ao ponto de se colocar acima de leis promulgadas pela Câmara dos Vereadores de Diadema e por todos estes anos de movimento HIP HOP feito com diversas mãos na cidade.


Para além das questões institucionais, estas leis foram sancionadas com o objetivo de concretizar a relação com crianças e jovens promovendo apoio ao movimento social na cidade. Entendemos que ações como esta, de boicote de atividades sociais, precarizam o desenvolvimento da juventude, uma vez que este espaço tem como perspectiva levar conhecimento da história e das possibilidades da arte para com os mesmos.


Não podemos mais perder a juventude pelas mazelas implantadas pelo sistema econômico que vivemos. Temos sim que concretizar as ações dos direitos conquistados pelo movimento social, como nos apóia a Constituição Federal de 1988 e todos os movimentos sociais resistentes da nossa contemporaneidade.


Propomos abrir o leque da nossa discussão e abranger a cultura como um todo da cidade de Diadema focando em questionamentos e proposições.

A Secretaria se tornou arbitrária em suas decisões; como defesa usa duas expressões: ora diz que tem a prerrogativa de fazer e ora diz que não tem dinheiro pra fazer;

 Outro fato que salta aos olhos é que esta gestão trabalha para desconstruir a história dos espaços, projetos já existentes: os pontos de cultura, a Jazz Sinfônica, a Casa do Hip Hop, a Casa da Música, o Mão na Roda, o MAP, as antigas associações;

  • A privatização dos espaços também é um ponto que vem ganhando destaque, se olharmos a programação, veremos que agenda paga tem ganhado espaço, em comparação à agenda de grupos amigos;
  • Isolou os Agentes de Cultura, diminuiu o numero de oficinas, aumentou o numero de comissionados e ou terceirizadas que trabalham na cultura;
  • Senhor Secretário, o senhor costuma consultar o Conselho para as tomadas de decisões pela Secretaria de Cultura/ Prefeitura de Diadema? Pois a mudança do MAP de local seria um bom momento para que isso acontecesse.
  • Haja visto que o regimento interno do Conselho do Fundo Municipal de Cultura determina que a prestação de contas tem que ser mensal, por que a última prestação de contas data de 2012?
  • É sabido que, as parcerias são fortes aliadas à execução de eventos, atividades ou melhorias para a cidade no campo cultural. Enquanto gestor, por que não há devolutiva à sociedade civil concernente às parcerias que poderiam ser encaminhadas pela Secretaria de Cultura? Quais emendas parlamentares, sejam federais ou estaduais, não foram implementadas no município?
  • Entendemos que o diálogo seja a melhor forma de construirmos juntos as melhorias necessárias para a cultura na cidade de Diadema, então por que o senhor adota uma postura autoritária na exposição das ideias da Secretaria de Cultura e considera perseguição toda ideia contrária ás tuas?
  • A capacitação dos nossos artistas, técnicos e produtores podem fortalecer exponencialmente nossas atividades e eventos. Por que a Secretaria, não enxerga dessa forma, nos aproximando de ações que contribuam para isso?
  • Os espaços culturais, sem seus devidos equipamentos de sonorização ou exibição mínima que seja, ficam com suas atividades prejudicadas. Portanto, gostaríamos de saber quando os equipamentos da Casa do Hip Hop, adquiridos na época do Ponto de Cultura serão devolvidos ao espaço?
  • Reforçamos aqui a proposta do orçamento participativo para a Cultura, este elaborado entre Poder Público e Sociedade Civil. Por que ele não foi implantado em 2014 se isso era uma de suas proposições para o ano em questão?

O nosso fórum de cultura propõe:

Temos um problema cultural mal resolvido dentro da sociedade em achar que a cultura é menos importante que a saúde, a educação ou qualquer outra esfera de um governo e, entendemos que, para a solução dessa equação, nós necessitamos de tempo, porém, para que a produção cultural da cidade de Diadema consiga submergir e tomar o fôlego necessário para continuar na labuta diária, temos que ter consciência e gritar aos quatro cantos que ela pode sanar problemas sociais, como a violência, por exemplo, e todo Diademense sabe o que estou falando e, o mínimo que pedimos são os 2% para a Cultura Já!

 

 

Apresentação  
  Introdução  
  Texto Dalila Teles Veras  
Temáticas  
  Prestação de Contas  
  Equipamentos Públicos  
  Políticas Públicas  
  Gestão  
Histórico dos Grupos  
  Coletivo Hip Hop  
  Coletivo DiadeNega  
  MAP- Museu de Arte Popular de Diadema  
  Kizomba  
  Macacagueto  
  Samba  
Matérias  
  Prefeitura de Diadema 'esconde' museu e artistas fazem protestos (ABCDmaior 26/27-05-15)  
  Fórum Municipal de Cultura Acumula saldo de 90 mil (Diário regional 14-07-15)  
  Divergências marcam audiência Pública de cultura em Diadema (Diário regional 15-07-15)  
  Movimentos Culturais cobram secretário em Diadema (ABCDmaior 16-07-15)  
Vídeos  
  Tribunas Livres (06-2015)  
  Audiência Pública (14-07-15)  
Cartas  
  Júlio Tavares (15-07-2015)  
  José Aparecido Krichinak (15-07-2015)  
  José Aparecido Krichinak (29-09-2015)  
  Rafael Marques(27-09-2015)